O seu evento pode ser aqui realizado…


- Congressos e conferências

- Reuniões Empresariais

- Exposições e Workshops

- Apresentação / Promoção de produtos

- Team Building / Coaching

- Aluguer de Espaços / Visitas ao Estádio

- Animação Socio-Cultural

- Serviço de Restaurante e Bar

- Casamentos / Baptizados

= Festas de Aniversário

> Mais informação em link externo

Números
Localização
Áreas Desportivas
Outras Áreas
Eventos em Destaque
Informação Legal
Downloads
Links

Estádio > História

O Estádio Municipal de Aveiro iniciou a sua construção em Junho de 2001.

Pouco mais de dois anos foi o tempo que demorou a realizar, tendo custado perto de 62 milhões de euros.

A quantidade de terra movimentada neste espaço foi de 1,5 milhões de metros cúbicos...

O Estádio ocupa uma área de 32 hectares e integra ainda um terminal de autocarros, uma praça com 24.000 m2, uma alameda pedonal e estacionamentos para mais de 3.000 ligeiros e 70 autocarros.

...Mas antes de se iniciar a construção do Estádio muita coisa teve de ser feita: antes do mais adquirir os terrenos (quase 200 proprietários), avançar com o Plano de Pormenor para os 32 hectares do pólo, bem como com os projectos de Arquitectura para a área envolvente (Arq. Lopes da Costa) e para o Estádio propriamente dito (Arq. Tomás Taveira).

A empreitada de construção do Estádio foi adjudicada por pouco mais de 40 milhões de euros a um consórcio composto pelas empresas Tâmega, Hagen, Meci e Ensul, sendo a cargo dele a elaboração dos projectos das respectivas especialidades.

Empresas de renome mundial como a Siemens e a Daktronics estiveram envolvidas na concepção e fornecimento de equipamentos para o Estádio.

Em 2002, arrancou, entretanto, a empreitada dos arranjos exteriores, (adjudicada à Somague) integrando, nomeadamente, todo o sistema de arruamentos que liga ao Estádio, mais de 3.000 lugares de estacionamento, a execução da Praça Nascente - e do terminal de autocarros que se encontra no início da mesma - e a plataforma onde o Estádio assenta (para além claro, de todos os trabalhos de integração paisagística, mobiliário urbano, redes de gás, águas residuais e pluviais, comunicações e energia).

Apesar de todo o enorme - e complexo - trabalho de interacção das duas empreitadas, foi possível em Setembro de 2003 proceder à cerimónia de inauguração da obra.